• LuZenerato

O sabor de uma lembrança!

Interessante como as lembranças se comportam em nossa memória!


Lembramos de cheiros, sabores, gestos e sensações vividas há anos, enquanto esquecemos de fatos simples, como onde deixamos as chaves do carro ou o que comemos ontem no jantar.


Não me diga que vocês não esquecem o que comeram ontem no jantar?

Tudo bem, talvez minha memória seja bem ruim mesmo.


O fato é que me lembro como se fosse hoje dos bons momentos de quando minha mãe me acordava cedo para ir na escola.


Você deve estar pensando agora - que momento terrível é acordar cedo.


Na verdade, não gostava e ainda não gosto de acordar cedo, mas adorava ser acordada por ela!


Além de acordar cedo, também não gosto de tomar leite, mas aquele leitinho quente que ela me trazia na cama de manhã, tinha o melhor gosto do mundo! Vinha acompanhado de um leve toque no rosto e uma frase carinhosa de “acorda meu bem”.


E o meu pai então!

Ele nos acordava no domingo de manhã com muito barulho. Entrava no quarto tocando violão e cantando


“Acorda Maria bonita, levanta vai fazer o café, que o dia já está raiando e a polícia já está de pé”


Onde ele encontrou essa música? Não faço a menor ideia, e antes que você me pergunte...não, ele não sabe tocar violão e nem ao menos é um grande cantor, ainda assim, na minha lembrança, ele tinha a forma mais diferente, engraçada e gostosa de me acordar aos domingos.


Atitudes de carinho, sejam em forma de palavras, de toque, de um simples olhar ou ainda de uma canção dedicada (independente da vocação do cantor ou da escolha da canção), são lembranças que ficarão para sempre, lembranças eternas.


Esses momentos que vamos construindo ao longo da vida, aqueles que causam um leve sorriso no rosto ao serem lembrados, mostram que tudo vale a pena, quando feitos de coração.

48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo